[ editar artigo]

Maria Fumaça: Um passeio de volta ao passado

Maria Fumaça: Um passeio de volta ao passado

Você sabe o que é uma Maria Fumaça? Bom, pra começo de conversa, Maria Fumaça é um apelido carinhoso que nós, brasileiros, colocamos, no que no resto do mundo são conhecidas como Locomotivas a Vapor. Provavelmente o nome Maria Fumaça veio por conta da principal característica da locomotiva, que em seu percurso solta uma grande quantidade de fumaça, formando verdadeiras nuvens ao seu redor. Ficou curioso? Fique aqui e conheça os detalhes dessa história. 

Como tudo começou?

Agora vamos voltar um pouco ao passado para entender melhor como tudo começou. O ano era 1804, na Inglaterra. O engenheiro Richard Trevithick colocou uma locomotiva a vapor nos trilhos para fazer seu primeiro percurso. Nesta ocasião, a locomotiva realizou a proeza de puxar cinco vagões de 10 toneladas cada a uma velocidade de 8 km/h. Esse é o primeiro registro que temos dessa grande invenção funcionando plenamente. 

Como funciona uma Maria Fumaça? 

A locomotiva a vapor possui um motor que é composto por três partes principais: a caldeira (que produz o vapor), a máquina térmica (que transforma a energia liberada pelo vapor em impulso mecânico) e a carroçaria (o que efetivamente carrega todo o resto). Além disso, existe uma quarta parte denominada "tênder", que é onde ficam armazenados água e combustível. 

De forma simples, o combustível é queimado na fornalha, o calor da queima passa para a caldeira onde está a água; ao ser fervida, gera vapor, que quando acumulado no Domo, cria uma pressão. Essa pressão é liberada e com sua força é capaz de movimentar os cilindros, fazendo a máquina andar. Incrível, não é mesmo? Mas e aquela fumaça que sai pela chaminé, responsável por dar o apelido de Maria Fumaça para as locomotivas? É o acumulado na queima do combustível. 

Passeios de Maria Fumaça no Brasil 

Agora que sabemos um pouco mais sobre como funcionam essas máquinas, a vontade de andar em uma é grande. Por isso, separamos alguns passeios de Maria Fumaça pelo Brasil. Todos eles são operados com supervisão da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), que vale a pena você conhecer. 

O Trem da Serra da Mantiqueira

É um trem operado pela regional Sul de Minas da ABPF, que sai da estação de Passa Quatro com destino a Coronel Fulgêncio, no alto da Serra da Mantiqueira. Além de paisagens exuberantes, os turistas podem visitar a exposição fotográfica localizada na própria estação, ao som de música típica da região. 

Trem das Águas 

O trem é operado pela regional da cidade de São Lourenço – MG da ABPF. O passeio possui um total de 20 km (ida e volta), saindo da Estação Central de São Lourenço em direção a Soledade de Minas. Uma característica marcante do passeio é que em certa altura o trem passa por uma região estreita de vale e muito próximo ao Rio Verde, proporcionando uma vista exuberante da natureza. Além disso, ao desembarcar na estação, o turista é recebido por uma feira de artesanatos e comida típica. 

Trem de Guararema

Operado pela Regional Sul de Minas da ABPF, o Trem de Guararema sai da Estação de Guararema (Estado de São Paulo) em direção à Estação Luís Carlos. O passeio tem uma extensão de 6,8 km, passando por paisagens verdes e montanhosas. 

Esses três passeios de Maria Fumaça são imperdíveis, principalmente para quem é amante da natureza e de um belo passeio em família. Vale ressaltar também que esses trens seguem o modelo das primeiras Marias Fumaça brasileiras, aumentando ainda mais a imersão na história ferroviária. Saber disso tudo nos deixa com uma vontade ainda maior de passear nessas máquinas. 

Gostou do texto? Será que merece uma parte dois? Deixe seu comentário e compartilhe com os amigos! Até a próxima.

 

Amantes da Ferrovia
Ler conteúdo completo
Indicados para você