Trem Paranapiacaba começa a operar em julho


O Expresso Turístico Paranapiacaba deve começar a operar no início de julho, quando acontece o tradicional Festival de Inverno de Paranapiacaba. O serviço deverá ser operado quinzenalmente, aos domingos, pela CPTM nos mesmos moldes dos trajetos já existentes como Luz-Jundiaí e Luz-Mogi das Cruzes.

A CPTM está finalizando os cronogramas das obras necessárias com a MRS, que detém a concessão do trecho entre Rio Grande da Serra à Vila. Entre as obras está a implantação de uma estação temporária na vila histórica, que será feita pela prefeitura de Santo André.

A Vila de Paranapiacaba é considerada o berço da ferrovia em São Paulo, onde funcionava estrutura operacional, pátios e manutenção da Estrada de Ferro Santos Jundiaí, a São Paulo Railway, a primeira ferrovia do Estado.

Roteiros completam 1 ano

O Expresso Turístico da CPTM completou um ano no domingo (18), registrando mais de 12 mil viajantes nos dois trajetos em operação: Luz-Jundiaí (aos sábados) e Luz-Mogi das Cruzes (quinzenalmente aos domingos).

Ao todo foram realizadas 75 viagens, sendo 7 delas passeios extras, oferecidos pela CPTM devido a grande procura. Por ser o primeiro implantado e com a maior freqüência (semanal), o trajeto até Jundiaí concentrou o maior número de turistas no primeiro ano: 9.400. O percurso até Mogi das Cruzes, realizado desde junho de 2009, computou 2.800 passageiros.

Pesquisas realizadas no ano passado indicam que 90% dos turistas com destino a Jundiaí e 82% a Mogi das Cruzes tiveram as expectativas superadas ou atendidas pelo Expresso Turístico. Mais de 60% dos usuários são mulheres, a maioria tem ensino superior completo, viaja com a família e mora em São Paulo.

O passeio proporciona uma imersão na história, cultura, a arquitetura de forte influência dos ingleses e no ambiente bucólico da ferrovia, durante as viagens realizadas nos mesmos vagões utilizados nas viagens de longo percurso entre as décadas de 60 e 90 no Estado.

Roteiros

A passagem custa R$ 28,00 e é vendida somente na Estação da Luz, das 6h às 18h30. Há descontos quando há mais de um passageiro, chegando a 50% de um até três acompanhantes. Além do passeio de trem, é possível adquirir roteiros opcionais com as operadoras turísticas locais autorizadas (pacotes não inclusos na tarifa da viagem de trem).

No caso de Jundiaí, as opções são os roteiros cultural (museus e centro histórico), ecológico (caminhada na Serra do Japi, city tour e visita ao Parque da Cidade) e do Circuito das Frutas.

Já Mogi das Cruzes oferece os roteiros Circuito das Flores (maior produção de orquídeas do Brasil), Parque da Neblina (flora e fauna da Serra do Mar, trilhas e banhos.

O trem

A viagem é feita a bordo de um trem, composto por uma charmosa locomotiva, da CPTM, e dois vagões de aço inoxidável fabricados no Brasil na década de 50. Cedidos pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), os vagões foram restaurados pela CPTM. Ao longo do percurso sobre os trilhos, monitores treinados pela CPTM dão informações históricas sobre a ferrovia paulista e as estações.

O projeto é desenvolvido pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM), por intermédio da CPTM, em parceria com a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Turismo (SELT), com apoio da ABPF, do IPHAN e das prefeituras de Jundiaí e Mogi das Cruzes.

Fonte: Revista Ferroviária

Exibições: 3183

Comentar

Você precisa ser um membro de Amantes Da Ferrovia para adicionar comentários!

Entrar em Amantes Da Ferrovia

Comentário de Mirian Baptista Stefanini em 26 abril 2010 às 11:58
Nossa, que maravilha, já passei por lá, para visitar a estação e tudo o mais, mas ainda não andei nesse percurso. Farei com certeza

© 2018   Criado por Amantes da Ferrovia.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço