[ editar artigo]

Os 5 trens mais estranhos do mundo

Os 5 trens mais estranhos do mundo

Com toda a certeza no decorrer da sua vida várias ideias malucas já passaram pela sua cabeça – principalmente na infância, fase em que a criatividade é alimentada o tempo todo pela imaginação. Em todas as épocas da histórias da humanidade surgiram pessoas que, a partir dessas experiências de criança, mudaram o mundo.  Com os trens não seria diferente, como veremos na sequência.

Podemos citar os grandes exemplos de sucesso como Thomas Edison, que inventou a lâmpada; Guttenberg, revolucionando a prensa; e a invenção da máquina a vapor construída por James Watt e Thomas Newcomen, que foi essencial para a criação das locomotivas.

Os trens passaram por um processo de evolução e o desejo pela inovação sempre esteve no coração dos engenheiros e projetistas, buscando criar locomotivas mais potentes e mais rápidas para o transporte de carga e de passageiros. 

Com a criatividade a todo vapor e a vontade de fazer algo revolucionário para atender necessidades férreas, ou por simples genialidade, alguns homens resolveram inovar sobre os trilhos, construindo trens com modelos bem esquisitos que podem ter servido de base para o desenvolvimento das locomotivas que circulam por aí nos dias de hoje.

Vamos embarcar nessa aventura pelas curiosidades e histórias dos cinco trens mais estranhos que já transitaram pelo mundo.

O Schienenzeppelin - Zeppelin sobre os trilhos

 

Criado pela viação férrea alemã Deutsche Reichsbahn na década de 1930, foi equipado com um motor de 600 cavalos, que alimentava uma hélice fixada na parte de trás, aumentando sua velocidade; isso rendeu à máquina o recorde de trem mais rápido do mundo, quando atingiu 223 km/h, mantido por 23 anos. 

O modelo não sobreviveu à fase de testes, pois não passava segurança e seus criadores temiam que a hélice se soltasse, machucando ou matando algum passageiro. O protótipo que quebrou o recorde foi desmontado no início da Segunda Guerra Mundial, em 1939.

Bennie Railplane - O trem que sonhava em ser avião

 

Conhecido como “o avião sobre os trilhos”, esse trem, desenvolvido por George Bennie, foi criado para desbancar o projeto alemão do Schienenzeppelin, construído na mesma época. Ele possuia uma hélice em cada ponta e foi projetado para andar acima das ruas e avenidas, movimentando-se por dois trilhos: um superior e um inferior.   

O protótipo pretendia atingir uma velocidade maior que o Schienenzeppelin, mas a linha utilizada para teste não era suficiente para provar a capacidade. Por ser terrivelmente barulhento e perigoso, o trem não empolgou os investidores e, em 1937, George decretou falência.

 

O Holman - o trem mentiroso

 

Entre 1887 e 1897, uma empresa de fachada decidiu construir um trem audacioso. Os projetistas criaram uma estrutura com muitas rodas que prometia dar velocidade ao transporte, mas toda a lábia não passava de pura enganação, pois não havia diferença fora do comum em relação aos trens convencionais.

Estima-se que a empresa Holman Locomotive Speed truck Company conseguiu levantar quase 10 milhões de dólares com vendas de ações do projeto(não entendi se está certo o sentido), e depois que os farsantes foram descobertos, fugiram com todo dinheiro. 

O trem com pneus

André Michelin, dono da famosa fabricante de pneus que leva seu nome, decidiu inovar no transporte ferroviário e propôs aos seus engenheiros o desenvolvimento  de um trem que utilizasse pneus em substituição às rodas de aço.

As rodas eram cobertas com pneus de borracha e tinham a capacidade de impedir o descarrilamento da locomotiva caso um dos pneus viesse a estourar em movimento. Algumas cidades adotaram a invenção, inclusive o metrô de Paris, mas no caso das locomotivas, por precisar de 10 pneus, sendo que o trem comum tinha apenas 4 rodas, o custo elevado de manutenção e a sujeição a intempéries do tempo fizeram com que o projeto não fosse muito longe.

 

O famoso Aerotrem 

Projetado para ser uma opção de transporte com conforto e velocidade, o Aerotrem foi criado pela General Motors na década de 1950. Teve patrocínio de diversas operadoras de transporte ferroviário que queriam aumentar o número de passageiros (muitos haviam sido “tomados” por outros meios de transporte).

O Aerotrem não tinha nada de inovador a não ser pela junção de ônibus num chassi de trem. Os dois protótipos feitos não tiveram sucesso pela falta de potência dos motores, e não conseguiam atingir a velocidade máxima nas colinas.

E você, o que achou sobre esses trens? Conhece mais algum que merece entrar na lista? Deixe seu comentário!

Amantes da Ferrovia
Ler matéria completa
Indicados para você