[ editar artigo]

A invenção da máquina a vapor

A invenção da máquina a vapor

Você já parou para pensar como seria nossa vida sem a invenção da máquina a vapor? Provavelmente muito da tecnologia que temos nos dias de hoje não teria sido pensada e nem ao menos desenvolvida. 

Esta invenção foi um grande passo para a evolução dos trens, que tornaram o mundo mais veloz e pode ser considerada uma das grandes responsáveis pela Primeira Revolução Industrial. Venha comigo neste texto repleto de história, evolução e pioneirismo e descobriremos mais detalhes sobre a evolução do trem!

História dos primeiros motores a vapor

A máquina a vapor é o dispositivo que utiliza do vapor d'água como combustível para dar movimento a outras máquinas. Teve sua origem na Inglaterra e foi um divisor de águas na vida do ser humano, que precisava contar com condições climáticas, como o vento, para gerar potência em moinhos e assim gerar energia de trabalho. 

Você sabia que a primeira ideia de máquina a vapor relatada na história ocorreu no século I, no ano 120 a.C.? Isso mesmo! A máquina rudimentar foi criada pelo matemático e engenheiro greco-egípcio Heron de Alexandria. Esse motor, que levava o nome de Eolípila, consistia em uma esfera oca, abastecida por uma bacia com água que era aquecida para produzir vapor, fazendo com que este produzisse movimento, ou seja, explorava o vapor como força motriz.

A partir dessa invenção, surgiram outras que foram aperfeiçoadas no decorrer da evolução da tecnologia. Os estudos de Denis Papin (que construiu um aparelho semelhante a "panela de pressão") foram essenciais para que em 1698, o engenheiro e mecânico Thomas Savery construísse a primeira máquina a vapor de interesse industrial. O motor a vapor possuia uma bomba que tinha o objetivo de extrair a água que inundava muitas minas de carvão na Inglaterra o século XVII. Essa invenção é considerada uma das evoluções iniciais da revolução industrial!

Mais tarde, em 1712, o ferreiro inglês Thomas Newcomen resolveu aperfeiçoar a invenção de Savery e idealizou uma nova máquina térmica. O "motor de Newcomen", foi o primeiro tipo de motor amplamente usado, pois tinha o mesmo objetivo que a invenção anterior, porém tinha o diferencial de poder levar cargas. Se você achou que a ideia pegou na Europa, acertou! Essa máquina foi um verdadeiro sucesso durante o século XVIII.

Todas essas invenções resultaram na criação do motor que marcou a história das máquinas a vapor. Aperfeiçoando o motor de Newcomen, o engenheiro e matemático James Watt criou, em 1769, o motor a vapor baseado em carvão. Era a mais importante invenção para a revolução industrial! Foi decisivo para a construção das primeiras locomotivas, pois além de bombear o motor também poderia gerar movimento circular.

Como funciona uma máquina a vapor?

O vapor de água é obtido ao queimar o combustível, que percorre um circuito até chegar em um cilindro. Sob pressão, o vapor de água que está dentro do cilindro empurra o pistão para cima, ao se deslocar, movimenta a roda. Quando o pistão atinge o extremo do cilindro, a válvula de saída se abre, liberando o vapor. Empurrado pela roda, o pistão retoma sua posição inicial, atingindo a outra extremidade do cilindro. O efeito final garante o giro contínuo da roda, pois a válvula de saída se fecha, enquanto a válvula de entrada volta a se abrir, fazendo com que o ciclo se inicie novamente. Legal, não é mesmo?

E nas locomotivas a vapor

A invenção da máquina a vapor revolucionou o sistema de transporte! Essas locomotivas utilizam a pressão do vapor para produzir o movimento. O combustível é a madeira ou carvão que se queima em um forno. A combustão esquenta uma caldeira com água, produzindo vapor em alta pressão. De forma bem didática, as locomotivas a vapor funcionam como uma panela de pressão, essas que a gente usa pra cozinhar feijão!

Essas grandes máquinas funcionaram predominantemente até meados do século XX, onde muitas foram trocadas por trens com motor elétrico ou a diesel. A primeira a rodar no Brasil foi a Baroneza, em 1854. Esse modelo de trem ficou conhecido popularmente no País como Maria Fumaça, pela densa nuvem de vapor que soltam pelas chaminés, e até hoje chama a atenção por onde passa.

E aí! Gostou do texto? Já teve oportunidade de embarcar numa locomotiva a vapor? Conte sua experiência nos comentários!

 

Amantes da Ferrovia
Ler matéria completa
Indicados para você