[ editar artigo]

O trem do fim do mundo

O trem do fim do mundo

O que passa em sua cabeça quando mencionam a expressão: "fim do mundo?" Para muitas pessoas, essa frase é associada a tragédia, morte e caos, extinção da humanidade e tudo quanto é "coisa ruim" não é mesmo? Mas e se eu te falar que o fim do mundo pode ser algo bom, você iria acreditar? Pelos trilhos de Ushuaia, serpenteia a famosa locomotiva conhecida como Trem do Fim do Mundo, e ao contrário do que a maioria da pessoas pensa, este trem verdadeiramente "para no tempo"!  Um passeio cheio de encantos e memórias. 

Venha comigo conhecer mais sobre este trem e sua história!

Ushuaia: A cidade do fim do mundo

Para entender mais sobre a locomotiva precisamos compreender o panorama da cidade em que ela percorre. Ushuaia, na Argentina, é conhecida por belas paisagens que podem ser vistas a qualquer estação do ano, além disso, reserva uma história um pouco inusitada sobre sua fundação. Ela é conhecida como a cidade do Fim do Mundo, pois é considerada a região mais austral do planeta ( ou seja, no extremo sul), e a pouco mais de 1000 km do continente glacial da Antártica.

Este clima gelado deu a ideia para o governo da época de construir um presídio para os presos mais perigosos do País, que trabalhavam em diferentes atividades, inclusive na construção de algumas estradas de ferro da região. Diariamente eles eram levados a esses locais por um trem que saía da região central da cidade e retornavam ao final do dia para o presídio. Foi daí que surgiu o jargão.

Do transporte de presidiários à conservação da história

O trem começou a funcionar em 1909, e como dissemos anteriormente, tinha sua principal função destinada aos presidiários de Ushuaia. Em 1952, a locomotiva foi desativada pouco depois do decreto presidencial que solicitava que o presídio fosse fechado. Após 40 anos sem funcionar, a empresa Tranex Turismo, em 1994, observou que a cidade estava atraindo um grande número de visitantes vindos de todo o mundo, e decidiu agarrar a oportunidade de reativar parte do percurso, como forma de preservação histórica, colocando uma réplica do trem dos presos para rodar. 

O trem voltou a funcionar em 1995, percorrendo um terço do trajeto original que era de 25 Km, agora não mais como um meio de transporte de presos, mas de turistas estrangeiros que visitam a cidade e a famosa estação do Fim do Mundo. A Estação foi reconstruída completamente em madeira, mantendo o estilo tradicional.  Hoje é conhecida como a estação Ferrocarril Austral Fueguino e fica a 8 km de Ushuaia.

O percurso 

Com a duração de uma hora, o passeio do Trem se inicia na Estação do Fim do Mundo, que fica localizada ao final da Ruta 3 (é assim mesmo, Ruta!), uma das principais rotas nacionais da Argentina. Em uma velocidade de aproximadamente 15 km/h, o trajeto de 7 km de extensão liga a cidade de Ushuaia até a estação do Parque Nacional Terra do Fogo, atravessando bosques, cachoeiras e colinas. No inverno, a paisagem é inundada pela neve deixando o passeio ainda mais mágico.

A primeira parada é na estação Cascata La Macarena, onde é possível conhecer um pouco da cultura dos Yámanas. Este ponto da viagem oferece uma vista panorâmica da nascente da cascata La Macarena, que pode ser observada no mirante. 

Depois desta parada, após serpentear por belas paisagens que vislumbram os passageiros, o trem entra em seu destino final, o Parque Nacional Terra do Fogo, onde o turista irá observar o "cemitério de árvores" - local devastado pelo corte e extração de madeira durante anos feito pelos presos da cidade. 

Ao final do percurso, os turistas desembarcam na Estação do Parque Nacional e seguem viagem. Além do belo passeio pelas terras argentinas, o trem do Fim do Mundo é ideal para quem quer conhecer uma nova cultura. Ah, e você pode aproveitar essa oportunidade a qualquer momento, pois ele opera todos os dias do ano!

E aí, Gostou do tema? Está pronto pra embarcar nesse passeio? Uma dica, não esqueça as blusas de frio, hein! Deixe nos comentários o que achou da história do Trem do Fim do Mundo.


 

 


 

Amantes da Ferrovia
Ler matéria completa
Indicados para você