[ editar artigo]

Sistemas de Controle e Monitoramento de Trens

Sistemas de Controle e Monitoramento de Trens

Um Sistema de Controle e Monitoramento de Trens (no inglês, TCMS) é um sistema de bordo construído para controlar e monitorar uma lista de equipamentos de trens.

O TCMS pode ser visto como um mecanismo capaz de medir, processar e agir sobre uma entrada ou combinação de sinais de entrada para definir e atender a um requisito funcional.

Com base em uma arquitetura de controle e monitoramento, o TCMS centraliza todas as informações relacionadas ao status operacional de todos os chamados equipamentos de trem “inteligentes”.

As funções físicas a serem controladas ou monitoradas podem variar da temperatura do vagão à parcela de esforço de tração entre os automóveis em uma unidade múltipla.

Melhora o desempenho e a segurança do trem

Falhas nos componentes e falta de interoperabilidade –  capacidade de um sistema (informatizado ou não) de se comunicar de forma transparente (ou o mais próximo disso) com outro sistema semelhante ou não – afetam muitas frotas, causando inatividade indesejada, redução de eficiência e comprometimento de confiabilidade.

Além disso, um sistema centralizado a bordo que monitora, controla e diagnostica problemas no sistema de veículos é vital para enfrentar os desafios dos fabricantes de ferrovias e das autoridades de trânsito.

Como o TCMS fornece um único ponto de controle sobre todos os subsistemas de trens, ele permite o controle e o monitoramento de praticamente qualquer subsistema e função, como portas, freios,  sistemas de informações de passageiros (PIS/PA) e  vigilância por vídeo.

O uso de um sistema exclusivo de controle e gerenciamento torna viável uma rede de comunicação de trens simplificada. 

A arquitetura do trem se torna mais eficiente, economizando custos de desenvolvimento e manutenção. Além disso, o TCMS centralizado é usado para automatizar operações e diagnósticos do subsistema, dando maior confiabilidade e tempos de resposta mais curtos.

Na prática, a Rede de Comunicação de Trens (no inglês, TCN) consiste em computadores de trem, comumente referidos como Gateways, conectados entre si para treinar subsistemas. Os Gateways suportam várias tecnologias de interface, incluindo WTB, MVB, CAN, Links Seriais e Ethernet.

Automação de trens

O  TCMS pode ser usado para automatizar os subsistemas de trens. Na maioria dos trens modernos, os subsistemas de bordo geram uma grande quantidade de dados essenciais para a segurança (velocidade, frenagem, falhas etc.) e para fins de operação (status do sistema, consumo de energia e gravação de vídeo). 

Ele é capaz de coletar esses dados, analisá-los e enviar comandos e avisos lógicos. As informações podem ser trocadas automaticamente entre os subsistemas e transmitidas em tempo real desde o maquinista até aos passageiros.

Pode-se dizer que o TCMS é um computador de trem versátil que pode ser usado em várias aplicações, como:

  •  Diagnóstico;

  • Inauguração automática do trem;

  • Monitoramento de freios e tração;

  • Aplicações SIL (nível de integridade e de segurança);

  • Gerenciamento de frotas;

  • Gerenciamento de iluminação;

  • Gerenciamento do sistema de CFTV (circuito fechado de televisão);

  • Monitoramento do nível do tanque;

  • Monitoramento da carga da bateria;

  • Gerenciamento de comunicação entre trens.

Além disso, o sistema melhora a eficiência operacional, personalizando como os dados do trem são coletados, relatados, armazenados e acessados. Essas informações são exibidas em formatos e visualizações relevantes para funções e fluxos de trabalho, mantendo os operadores atualizados sobre o status do trem e as condições de falha – o que aumenta o alerta das equipes sobre eventos importantes.

Essa poderosa variedade de ferramentas promove uma abordagem proativa à manutenção e aumenta a disponibilidade da frota.

Amantes da Ferrovia
Ler conteúdo completo
Indicados para você